Candidíase

Publicado em 31/05/2019 por

 

Infecção provocada por fungos do gênero Cândida, a candidíase pode ocorrer em qualquer época do ano, pois é considerada oportunista, isto é, ela se aproveita de uma eventual fragilidade do organismo.

No Verão hábitos comuns como praia, cloro das piscinas e longos períodos com roupas molhadas, podem alterar o pH, bem como aflora vaginal. Proporcionando maior incidência.

Já no frio, o excesso de roupas prejudica a oxigenação vulvovaginal e também podem propiciar as infecções. Além disso, o abuso de álcool (vinhos) e carboidratos devido ao frio também podem contribuir para acidificação vaginal favorecendo fungos e infecções.

É importante ressaltar que este fungo, em condições normais, vive em nosso organismo sem causar maiores danos.

Estudos apontam que a maioria das mulheres terão ao menos 1 episódio na vida.

O primeiro passo para o tratamento é determinar as causas, combatê-las e evitar recorrência. O médico pode indicar antimicóticos e pomadas antifúngicas. Contudo, cada paciente deve ser avaliado separadamente e verificado a melhor técnica para o combate

Quando não é tratada corretamente, a candidíase pode se tornar um quadro persistente, repetindo em intervalos cada vez menores. Em casos mais sérios, em que existe depressão do sistema imunológico, a infecção é capaz de atingir órgãos vitais.

Na Gravidez
Devido à liberação dos hormônios da placenta que proporcionam aumento da acidez vaginal, tornando o ambiente ideal para o fungo. Uma mulher grávida tem o risco bastante aumentado de proliferar o fungo!
Importante informar que a infecção por Cândida na gestante não prejudica o feto. Se no momento do partoainda houver infecção, há uma pequena chance de contágio quando a criança passar pelo canal vaginal.

Prevenção
Tudo o que permitir uma boa ventilação dos órgãos genitais é benéfico como forma de prevenir a infecção: dormir sem calcinha, utilizar calcinhas de algodão e evitar roupas de tecidos sintéticos e muito justas.